Rogério Ceni vê boa atuação do time no Fla-Flu e credita derrota a “erros grotescos”

Para o treinador do Flamengo, a equipe demonstrou repertório e criou chances, mas pecou em falhas individuais

“Não tenho como explicar. Falhamos nos momentos decisivos do jogo”. Assim o técnico Rogério Ceni resumiu a derrota do Flamengo por 2 a 1 para o Fluminense no duelo desta quarta-feira (7), pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Apesar do revés para o rival e de desperdiçar a chance de diminuir a vantagem do São Paulo na liderança do Brasileirão (já que o tricolor paulista perdeu para o Red Bull Bragantino por 4 a 2), o treinador elogiou o rendimento ofensivo, ao comentar a polêmica declaração do meia Arrascaeta na saída de campo.

“Acho que ele não se refere a como o time jogou, mas como o time sofreu os gols. O time produziu no primeiro tempo, perdeu gols. O Fluminense veio pra jogar a bola na área de onde fosse e fez o gol. Sofrendo gols dessa maneira fica difícil”, disse o comandante rubro-negro.

LEIA MAIS
+ Torcedores do Flamengo culpam Ceni por derrota e pedem sua saída
+ Torcedores do Flamengo ‘jogam a toalha’ por título: “Vergonha sem tamanho”

O time rubro-negro terminou a partida no Maracanã com 72% de posse de bola, e 19 finalizações, sendo oito no gol do rival, que finalizou apenas 5 vezes na meta de Hugo Souza, mas acabou saindo vitorioso na noite desta quarta-feira.

“O volume de jogo que nós criamos é o suficiente. Cometemos erros grotescos para uma equipe que quer ser campeã”, concluiu Rogério Ceni, creditando a derrota a falhas individuais.

Curiosamente, o lateral-esquerdo Filipe Luís esteve envolvido nos dois lances que deram a vitória ao Fluminense. No primeiro gol, o camisa 16 não sobe para disputar a bola com Luccas Claro, fica pedindo impedimento no lance e deixa o zagueiro tricolor cabecear livre. Já nos minutos finais, Filipe Luís erra um passe para Willian Arão na entrada da área e a bola cai no pé de Felippe Cardoso, que marca o gol da virada da equipe das Laranjeiras.

Com 49 pontos, o Flamengo segue na terceira posição do Campeonato Brasileiro, a sete pontos do líder São Paulo. No próximo domingo, às 16h, o rubro-negro volta a campo para enfrentar o Ceará no Maracanã.

Siga o Hashtag Rubro-Negro nas redes sociais também:

Twitter: https://twitter.com/hashtag_RN

Facebook: https://www.facebook.com/hashtagrubronegro

Instagram: https://www.instagram.com/hashtagrubronegro/

YouTube: https://bit.ly/30Y8Ll4

1 comentário
  1. sertão potiguar Diz

    eni é fraco. Não temos treinadores brasileiros q sejam bons. Abel ferreira estivesse no palmeiras a mais tempo estaria na liderança ou disputando o título. Chega a ser humilhante ver a diferença com treinadores apenas razoáveis como Abel, sampaoli, Miguel Ramires, galardo e abissal com treinadores mais experientes como o JJ. O futebol praticado hoje exige treinadores competentes e os brasileiros são fracos. Essa eh a verdade. Ainda temos bons jogadores? Sim. E um time treinado por algum brasileiro pode encaixar por pura sorte e ganhar algum título. Como pode acontecer com a seleção. Mas será cada vez mais difícil. A única explicação pra diferença abissal do Fla de 2019 pra o time ridículo de hoje eh o JJ. Jogadores medianos como BH, Arão, Gabigol, etc., praticamente todos do elenco, jogaram muito acima do q jogam costumeiramente. Time com jogadores apenas razoáveis com um técnico muito bom pode ter um desempenho coletivo ótimo. Com treinadores fracos jogam pro gasto em algumas partidas e outras têm desempenho pífios. Eis o mistério do Fla. Treinador bom não escalA nome. Ou corre ou vai pro banco e desaparece. Com treinador fraco tem cadeira cativa e enterra o trabalho

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

O Hashtag Rubro-Negro usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Leia Mais