Outro patamar: nova mentalidade com Jesus foi a chave para o sucesso do Flamengo

Chegada do treinador português ao Flamengo resultou em vários títulos e também uma nova forma de jogar

O Flamengo se acostumou a chegar a grandes decisões nos últimos anos, mas em todas as temporadas faltaram detalhes para que os títulos fossem conquistados entre 2016 e 2018. Após uma sequência de campeonatos batendo na trave, o Rubro-Negro saltou de patamar e conquistou diversos títulos nos últimos meses, muito devido ao técnico Jorge Jesus.

+ Fla faz novos testes do Covid-19 e não encontra nenhum infectado

O português chegou ao Rubro-Negro há exatamente um ano. No dia 1 de junho de 2019, teve seu acerto anunciado pelo clube, que dava o passo crucial para se tornar um dos mais respeitados campeões da história do futebol brasileiro.

Campeão da Libertadores e do Brasileirão em 2019 e da Supercopa do Brasil e da Recopa Sul-Americana em 2020, Jorge Jesus fez o Flamengo alcançar diversas marcas históricas e recordes com um futebol ofensivo e envolvente.

A postura adotada pela equipe foi peça fundamental para que os títulos e o novo patamar fossem alcançados. O Flamengo não apenas ganhava como também impressionava pela intensidade, marcação sob pressão, raça e pela disciplina tática.

A comparação acaba sendo feita com os treinadores anteriores a Jesus para se ter noção da dimensão dos feitos do Mister. Com o antecessor Abel Braga, o Flamengo chegou a ganhar diversos jogos, mas muitas vezes com críticas, resultados apertados e um futebol pouco convincente, baseado na força defensiva.

+ Um ano de Jorge Jesus: confira os números do Mister no Fla

A mudança de mentalidade abandonou de vez o futebol reativo. O Flamengo passou a ser um time ultra-ofensivo – sem abandonar o sistema defensivo – e com isso passou a ter o domínio de praticamente todos os jogos disputados, mesmo quando vencia e quando o adversário tinha a necessidade de ficar com a bola e atacar.

O resultado desta maneira de jogar fez com que o Flamengo se impusesse até mesmo contra o Liverpool, melhor time do futebol inglês. Na final do Mundial de Clubes, empate no tempo regulamentar e jogo decidido apenas na prorrogação com muito equilíbrio na partida.

Jorge Jesus e sua mentalidade era o que o Flamengo esperava encontrar há anos em alguns técnicos que não foram bem-sucedidos. No Mister, o Rubro-Negro encontrou sua forma ideal de jogar e com as peças certas, mantendo um equilíbrio entre a defesa, o meio-campo e o ataque, sendo que todos fazem praticamente todas as funções entre defender, armar e atacar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

O Hashtag Rubro-Negro usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Leia Mais