Livro de Guardiola traz explicação sobre por que Dome valoriza o rodízio do elenco

Treinador catalão tem sido alvo de críticas por preservar as estrelas do time com frequência

Domènec Torrent tem sofrido críticas por estar poupando nomes como Gabigol, Everton Ribeiro e Arrascaeta nesta chegada ao Flamengo e tem causado alguns ruídos com os atletas. Entretanto, essa cultura de promover o rodízio do elenco é fruto do trabalho de Dome com Pep Guardiola.

No livro “Guardiola – Confidencial“, Lorenzo Buenaventura, preparador físico da comissão técnica de Guardiola desde 2008, explica que é fundamental para um clube grande rodar o plantel de atletas já que não é possível ter um atleta 100% fisicamente numa rotina de jogos a cada três dias.

Como todos os times grandes, o Bayern joga uma partida a cada três dias, e isso influi demais no planejamento da preparação. Estudos médicos feitos na Itália demonstram que a recuperação após cada partida depende da alimentação do atleta. Assim, no terceiro dia após o jogo, quando se alimentou bem, o jogador recuperou 80 por cento do glicogênio dos músculos. Somente 80 por cento! Imagine se ele se alimentou mal… E depois de quatro jogos consecutivos em ciclos de três dias, o risco de lesão aumenta 60 por cento”, detalhou.

LEIA MAIS:
+ Emprestado pelo Flamengo, atacante é afastado no Náutico
+ Dome afasta desconfiança e supera início de Jorge Jesus no Flamengo; compare números
+ Pedro Rocha elogia métodos de Dome e cita diferença para Jorge Jesus

Dome trabalho ao lado de Guardiola por 10 anos e viu o treinador montar planos para ter astros como Messi, Xavi e Daniel Alves, no Barcelona, Robben, Ribéry e Lewandowski, no Bayern de Munique, e De Bruyne, Sterling e David Silva, no Manchester City, no melhor da forma física para os principais jogos.

No Barcelona, jogadores como Messi, Busquets, Xavi, Daniel Alves ou Pedro participaram de até nove ou dez partidas consecutivas a cada três dias, e alguns chegaram a doze. E se o ciclo se interrompeu, foi porque foram convocados pela seleção de seu país, mas para continuar jogando. Isso é terrível para o atleta porque, além do risco de lesão, leva a uma grande perda de rendimento. Por isso, é importante ter um elenco completo que permita, de vez em quando, deixar alguém de fora de uma partida e lhe dar um pequeno ciclo de cinco dias de treinos”, acrescentou o profissional.

Para o duelo contra o Fluminense, na próxima quarta-feira (9), no Maracanã, o treinador rubro-negro terá novas mexidas no time por não ter Bruno Henrique, Pedro Rocha, Diego Alves e César.

NÚMERO DE DOME NO FLAMENGO

Até o momento, o treinador catalão soma oito jogos à frente do Flamengo e possui um retrospecto de quatro vitórias, dois empates e duas derrotas – todos os jogos disputados no Brasileirão 2020.

FLAMENGO NO BRASILEIRÃO

Atualmente, o Mengão está na quinta colocação na tabela com 14 pontos em oito jogos disputados – a vitória no Fla-Flu é fundamental para o time diminuir a diferença de cinco pontos para o líder Internacional.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

O Hashtag Rubro-Negro usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Leia Mais