Jorge Jesus se manifesta sobre interesse do Benfica em Willian Arão, do Flamengo

Volante do Rubro-Negro voltou a ser especulado nos Encarnados

O Benfica de Jorge Jesus está de olho no mercado da bola em busca de um volante de marcação e o jornal Record, de Portugal, noticiou o interesse de trazer Willian Arão, do Flamengo. O ex-treinador rubro-negro fez mistério ao falar do atleta.

Em entrevista coletiva na última segunda, o Mister foi questionado sobre a possibilidade de trazer seu ex-comandado dos tempos de Flamengo e avisou que o Benfica, assim como todos os times, vai sair em busca de reforços na abertura da janela de transferências de janeiro de 2021.

O mercado vai abrir para todos os clubes, ninguém pode garantir que não sai ninguém, ninguém pode garantir que não entra ninguém porque o mercado se abre para todas as equipes. Portanto, o Benfica está no mercado, é capaz de não entrar ninguém, é capaz de não sair ninguém. Para alguém entrar, outro precisa sair. O que está estruturado na nossa cabeça é jogar jogo a jogo. Nós precisamos estar preparados para quando chegar a janela nós estarmos atentos ao mercado. O Arão foi meu ex-jogadores, eu não preciso dizer qual é o valor, vocês já sabem. O que eu preciso é que o nosso clube seja maior“, disse Jesus.

Leia mais:
Fora dos planos do Flamengo, Muralha encaminha renovação com o Coritiba
Em destaque no América-MG, Lisca revela desejo de treinar o Flamengo
Entenda por que a Budweiser dará 21 garrafas de cerveja a Diego Alves

O interesse do Benfica em Willian Arão não é novidade. Assim que Jorge Jesus deixou o Flamengo e confirmou o retorno aos Encarnados, o nome do volante rubro-negro passou a ser especulado, ao lado de Bruno Henrique e Gerson, como alvo dos Encarnados.

De acordo com o SporTV, Arão tem uma multa rescisória na casa dos 3 milhões de euros (cerca de R$ 20 milhões) para tirá-lo do Flamengo sem qualquer tipo de negociação. O time carioca também não aceita abrir conversas para baratear o atleta de 28 anos.

Benfica e suas ‘artimanhas’ no mercado da bola

Após gastar cerca de R$ 70 milhões em reforços logo na chegada de Jorge Jesus e gerar polêmica por ser o maior investimento da história, o Benfica tem tentado negociar a longo prazo o pagamento de seus novos atletas para minimizar os gastos na temporada de 2020/2021.

Para se ter uma ideia, na investida por Lucas Veríssimo, do Santos, o Benfica, segundo o GE, se dispôs a pagar 6,5 milhões de euros (R$ 40,6 milhões) em cinco parcelas: a primeira cinco dias após a assinatura do contrato e as outras em agosto de 2022, 2023, 2024 e 2025. Já na compra de Pedrinho, do Corinthians, o primeiro pagamento ficou acertado somente para agosto de 2021.

Ou seja, o modelo de pagamento proposto pelos portugueses não é interessante pelo fato da entrada de dinheiro ser fracionada e impedir, por exemplo, o clube de destinar o valor do negócio na compra de outro atleta para reposição.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

O Hashtag Rubro-Negro usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Leia Mais