Interferência de atletas acentuam crise interna e aumentam pressão por queda de Ceni

Líderes mudam horário de treinos, jogadores atrasam para atividades e causam mal estar no elenco

A demissão do técnico Rogério Ceni é a pauta no Flamengo nesta segunda-feira após derrota para o Ceará, no Maracanã. Apesar disso, membros do Conselho do clube já alegam que o treinador não é o único problema para o atual momento da equipe na temporada.

De acordo com informações do jornal O Dia, desde a chegada de Rogério Ceni os líderes do elenco têm muita força ativa nas atividades. Atrasos e até mudanças nos horários dos treinamentos por conta de compromissos pessoais foram relatados.

Segundo a publicação, Diego Ribas e Filipe Luís pediram e foram atendidos por Rogério Ceni para que uma atividade passasse do período da tarde para a parte da manhã. No entanto, as alterações foram feitas sem consultar os demais atletas e a decisão gerou incômodo em alguns jogadores como Gerson e alguns jovens.

+ Flamengo de Ceni mantém problemas defensivos de Dome; veja os números

Outro ponto de desgaste são as frequentes conversas de Ceni com apenas os líderes do elenco. São eles: Diego Alves, Diego Ribas, Filipe Luís, Rodrigo Caio e Willian Arão. A conhecida “panela 85” e a “panela da igreja” tem comandado internamente e não há cobrança superior.

Uma reunião na tarde desta segunda-feira vai definir o futuro de Rogério Ceni no Flamengo. A pressão pela demissão aumentou depois de mais uma atuação ruim contra o Ceará e parte da cúpula acredita que a troca seja a melhor solução. Ainda assim, os dirigentes não querem que haja uma reposição paliativa e já analisam nomes que assumam e sigam por toda temporada 2021.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

O Hashtag Rubro-Negro usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Leia Mais