Flamengo é o time que mais cria chances de gol (e o que mais perde) no Brasileirão

Gabigol é o líder em chances desperdiçadas no campeonato

Letal em 2019, o Flamengo não consegue mostrar o mesmo desempenho em frente à meta neste início de Brasileiro. Com 19 grandes chances criadas, de acordo com o SofaScore, o rubro-negro é o time que mais cria oportunidades de gol, mas também é o que mais perde. Foram 16 grandes chances desperdiçadas no campeonato inteiro.

Com isso, o Flamengo também é o time com o pior aproveitamento em grandes chances: conseguiu transformar apenas 16% das oportunidades claras em gols. Santos e Atlético-GO aparecem na sequência com 17%, enquanto todas as outras equipes do Brasileirão converteram mais de 30% das grandes chances.

O torcedor rubro-negro consegue puxar pela memória alguns lances claros perdidos pelos atacantes rubro-negros: a bola na trave de Bruno Henrique contra o Atlético-MG, as chances desperdiçadas por Gabigol contra Atlético-GO, Coritiba e até mesmo no último domingo, diante do Santos.

+ Inacreditável? Michael perde gol sem goleiro em Santos x Flamengo; vídeo

Artilheiro das duas últimas edições do Campeonato Brasileiro, o camisa 9  é o jogador que mais perde chances claras no Campeonato Brasileiro. Foram oito até o momento, o dobro do segundo colocado, Rafael Sóbis.

Outra prova do aproveitamento ruim do Flamengo em frente às balizas é que o time de Domènec Torrent é a equipe que tem o maior número de Expected Goals (dado que calcula a chance de cada finalização terminar em gol) da competição. Era esperado que o rubro-negro marcasse 14,8 gols nestas seis primeiras rodadas, mas a equipe balançou as redes somente quatro vezes.

Flamengo de 2019 era mais letal

A taxa de conversão (razão entre o número de finalizações e o número de gols marcados, excetuando-se os chutes bloqueados e os gols contra) do time no atual Campeonato Brasileiro é bem baixa. Os atuais 7%, em comparação com o Brasileirão do ano passado, colocariam o Flamengo como o segundo pior time com aproveitamento de finalizações. Curiosamente, os quatro times com as quatro piores taxas de conversão foram rebaixados: Avaí (5%), Cruzeiro (7,1%), Avaí (7,5%) e Chapecoense (7,9%).

Já o Flamengo, campeão brasileiro, demonstrou uma eficiência acima da média. Foram 19,5% de conversão, sendo o time que melhor finalizou em gol. Isso significa que o rubro-negro precisava de apenas 7 finalizações para fazer um gol durante o Brasileirão de 2019

Chances perdidas não preocupam Dome

A partida do último domingo representou quase um terço das grandes chances criadas pelo rubro-negro no Campeonato Brasileiro. Foram seis grandes chances criadas, porém apenas uma concluída. Além do gol marcado por Gabigol, o Flamengo teve duas oportunidades com Michael e outras três com o camisa 9.

De acordo com as estatísticas de Expected Goals do site Infogol, era esperado que o time carioca marcasse 3,26 gols na partida. As finalizações com maior probabilidade de entrar foram o chute de Michael em cima do goleiro João Paulo no final do primeiro tempo (70%), o gol sem goleiro perdido por Gabigol no segundo tempo (65%) e a oportunidade perdida por Michael no início do jogo (64%).

Com as seis chances de gol criadas na Vila Belmiro, a partida foi a terceira desde 2018 em que o Flamengo mais teve situações claras para balançar as redes. Só nas duas goleadas por 6 a 1 no Brasileiro do ano passado (contra Goiás e Avaí), o time, então treinado por Jorge Jesus, teve mais grandes chances: 7 em cada um.

Apesar dos gols perdidos neste início de Brasileiro, que custaram pontos importantes ao time, o técnico Domànec Torrent já demonstrou que não se incomoda muito com o desperdício e vê com otimismo o fato de a equipe estar criando grandes chances.

“Tem dois lados. A boa notícia é que criamos chances, mas não é bom, não fizemos gol. Trabalhamos finalização nos treinos. Muitas vezes você tem várias chances e não faz. Outro time tem duas chances e faz. Isso acontece em todo lugar. Esses jogadores que têm muito faro de gol como Gabriel, Bruno Henrique e Arrascaeta num jogo vão fazer três, quatro gols. Vai acontecer”, disse o catalão após o empate com o Botafogo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

O Hashtag Rubro-Negro usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Leia Mais