Dirigente revela redução inesperada e explica por que Flamengo não fechou patrocínio com a Amazon

Bap detalhou motivos que levaram o Flamengo a desistir da Amazon e fechar com o Banco de Brasília

Apontada como favorita para assumir o posto de patrocinador máster do Flamengo, a Amazon chegou perto de um acordo com a diretoria rubro-negro, mas, na última hora, quis mudar os valores negociados e acabou perdendo a chance de estampar sua marca na camisa do atual campeão Brasileiro, da Libertadores, Supercopa do Brasil, da Recopa Sul-Americana e da Taça Guanabara.

Em entrevista à ESPN Brasil, o vice-presidente de relações externas do Mengão, Luiz Eduardo Baptsita, o Bap, explicou que a empresa de tecnologia baixou a oferta em 50% na hora da assinatura do contrato e o clube carioca não gostou dos valores.

Infelizmente a conversa não foi adiante porque em algum momento a Amazon entendeu que a pandemia tinha afetado eles. A nossa visão é de que a pandemia fez a Amazon crescer ainda mais no planeta terra. Está certo? E no Brasil em particular o câmbio ajudou muito a Amazon. Porque quando a gente estava negociando com eles o câmbio era R$ 3,50. No meio da pandemia o câmbio chegou quase a bater a R$ 6. Então, em dólares, que era a moeda deles, o Flamengo ficou barato para a Amazon“, disse.

Amazon entendeu que o acordo seria longo e o dinheiro era muito naquele momento. Então, bom, se você estava conversando sobre casar e agora você quer passar um fim de semana, sei lá, num resort bacana. E o casamento era de R$ 38 milhões e virou de R$ 14 milhões, olha… A gente acha que o casamento não é mais tão casamento”, acrescentou.

Além da redução de valores do acordo, Bap contou que o negócio com a Amazon não teve sucesso por uma determinação em relação ao tempo de contrato. Inicialmente, as negociações entre empresa e Flamengo tinham alinhado acordo até fim de 2021, porém, mudaram o pedido para até janeiro do próximo ano.

Na verdade você tinha uma expectativa de fechar um contrato até dezembro de 21. De repente vira um contrato até janeiro do ano que vem para a gente ver como é que fica a situação. Ora, o Flamengo ia fazer 82% dos jogos dele entre julho e dezembro. Todas as competições realmente de peso e importantes aconteceriam nesse período”, explicou.

A gente entendeu que era uma vantagem enorme que a gente estaria dando para eles e que não faria sentido a gente dar saída para eles em janeiro do ano que vem. A gente começar de novo essa discussão toda de patrocinador ou de parceiro comercial. Não no patamar que a gente julga que a gente está. A Amazon discorda. Vamos concordar em discordar. Faz total sentido. Se não é bom para o Flamengo, não é bom para Amazon, não tem negócio”, finalizou.

FLAMENGO FECHA COM O BRB

Em meio ao recuo da Amazon nas conversas, o Flamengo se aproximou do Banco de Brasília (BRB) e selou um acordo válido de três anos com valor mínio de R$ 32 milhões por temporada. É o que afirma o site Globoesporte.com.

Além disso, o acordo com o banco prevê proposta de soluções bancárias, de investimento e seguridade, entre outros produtos e serviços direcionados aos torcedores do Flamengo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

O Hashtag Rubro-Negro usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Leia Mais