Ceni explica saída de Gabigol e substituições no segundo tempo

Mudanças na etapa complementar irritaram torcedores rubro-negros, que questionam as escolhas do treinador

A derrota do Flamengo para o Athletico Paranaense neste domingo teve o técnico Rogério Ceni como um dos que mais foram considerados culpados pela torcida rubro-negra principalmente pelas escolhas na etapa complementar com substituições.

O treinador não escalou Pedro e Gabigol juntos, como era grande pedido da torcida. Pelo contrário. Tirou um para colocar o outro e também fez outras mudanças que não foram bem compreendidas como tirar Arrascaeta para colocar Muniz e assim deixar dois jogadores de área em campo.

+ Torcedores do Fla culpam Ceni por derrota e pedem demissão

Em sua entrevista coletiva, Ceni tratou de explicar as mudanças e afirmou que a intenção era deixar o time mais ofensivo:

“Nós optamos por um jogador de mais referência que é o Pedro (no lugar de Gabigol) para tentar proteger a bola com a chegada dos meias para fazer a finalização. Depois, já no fim, nós abrimos, tiramos o Everton Ribeiro para colocar o Pepê, e no final o Matheuzinho para ser um ala, chegando no fundo. Muniz e Pedro para ter um peso na área, mais a chegada dos meias e o Michael para construir jogadas individuais pelos lados com dois centroavantes.”

Um dos questionamentos da torcida do Flamengo era saber o motivo de Muniz e Pedro jogarem juntos já que Gabigol não poderia fazer dupla com o camisa 21:

“O Muniz tem uma características de entrar na área, mas ele volta e recompõe. Por isso a opção por esses jogadores. Porque perdendo o jogo no fim tentamos ter dois jogadores de área. Única e exclusivamente isso.”

Com a derrota, o Fla agora começa a pensar no duelo contra o Grêmio, marcado para a próxima quinta-feira em Porto Alegre novamente pelo Brasileirão.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

O Hashtag Rubro-Negro usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Leia Mais