Carvalhal explica a recusa ao Flamengo e revela: “Me chamaram de louco”

Treinador esteve na mira do Flamengo após a saída de Jorge Jesus, mas não houve acerto

Após a saída de Jorge Jesus, vários treinadores estrangeiros foram procurados pelo Flamengo antes do acerto com Domènec Torrent. Um deles foi o português Carlos Carvalhal, que acabou recusando a oferta rubro-negra.

Em entrevista ao jornal inglês The Times, Carvalhal explicou que teve uma ótima proposta do Flamengo, mas que não pôde aceitar por motivos familiares e de saúde já que a pandemia do Covid-19 estava ainda muito recente:

“Eu estive muito perto de ir para um dos melhores clubes do mundo, o Flamengo, no Brasil. Clube inacreditável, bom contrato. Mas, com o coronavírus, (minha família e eu) acreditamos que não era o momento certo de viajar em aeroportos ou da minha família ficar indo e voltando.”

+ Braz informa situações das renovações do Flamengo com Hugo e Diego Alves

Carvalhal revelou que foi chamado de louco por amigos pela recusa já que o Flamengo era visto como uma ótima oportunidade:

“Tive que telefonar aos dirigentes do Flamengo e dizer que não podia ir. Eles não acreditavam. Meus amigos me chamaram de louco.”

Sem Carvalhal, o Flamengo seguiu em busca de um outro treinador estrangeiro e dias depois fechou com Dome.

O treinador havia feito uma temporada de destaque pelo Rio Ave e saiu do clube para assumir o Braga, equipe que hoje ocupa a 3ª posição do Campeonato Português.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

O Hashtag Rubro-Negro usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Leia Mais