André Dias diz ter sofrido com salários atrasados no Flamengo e desabafa: “Experiência traumática”

Defensor atuou pelo Flamengo nas temporadas de 2002 e 2003

O torcedor mais jovem do Flamengo está curtindo a fase planejamento financeiro e estrutura de CT de ‘outro patamar’, mas nem imagina que o clube viveu tempos de vacas magras e atrasos de salários. André Dias, que atuou no clube entre 2002 e 2003, não se esquece dos perrengues dos tempos que atuou pelo Rubro-Negro.

Em entrevista à “ESPN Brasil”, o ex-zagueiro, que fez carreira de destaque em Goiás, São Paulo e Lazio, da Itália, relembrou os problemas vividos e não poupou críticas ao clube.

Com dinheiro ou sem, as pessoas sempre vão ver (o Flamengo) como um time gigantesco. Na minha época era muito ruim em todos os aspectos: dentro de campo, fora de campo, salários… E o nosso time não era ruim: Júlio César, Fernando, André Bahia, Váldson, Alessandro, Felipe Melo, Jorginho, Athirson, Liédson e Felipe. Os treinadores foram Lula Pereira, Evaristo de Macedo e Nelsinho Baptista“, disse.

Leia mais:
Bruno Viana irrita torcida do Flamengo com resposta em coletiva de apresentação
Ex-Flamengo, Val Baiano ‘anuncia’ volta de Rafinha: “Tá chegando”
Inter estuda pagar R$ 1 milhão ao Flamengo para ter Rodinei em “final”

Hoje, aos 41 anos, o ex-jogador alega que a falta de pagamento de salários em dia pelo Mengão era o maior problema vivido.

Cheguei a fazer as compras do mês com R$ 50 morando na Barra da Tijuca. As pessoas achavam que eu estava milionário por estar no Flamengo. Na época daria para viver tranquilamente com a minha esposa, mas o Flamengo não pagava. Eu tinha que me virar nos 30! Cheguei a ficar sete meses sem receber salários somando o período entre o Paraná e o Flamengo“, contou.

Foi uma experiência tão traumática que só voltava ao Rio quando ia jogar. O Rio é a coisa mais linda, e sei que o Flamengo é gigante, mas para mim foi ruim. Tem clubes que você passa e as coisas não andam“, desabafou.

Rescisão de contrato polêmica

Sem conseguir jogar com regularidade, André Diaz se acertou com o Paysandu e acertou a rescisão de contrato com o Flamengo. No ato da assinatura dos documentos, foi aconselhado a investir em uma faculdade e quase desistiu da carreira.

Quando fui rescindir meu contrato com o Flamengo, um cara da contabilidade do clube me disse: ‘Você é novo e está fazendo uma rescisão boa. Vai fazer faculdade. Futebol não dá para você’. Eu nunca tinha visto o cara na vida e ele me jogou esse balde de água fria. Eu pensei que ele tinha razão porque nada dava certo“, revelou.

Por que não deu certo no Flamengo?

André Dias chegou ao Flamengo após se destacar pelo Paraná Clube, disputou apenas 12 partidas e acabou sendo liberado para o Paysandu por não conseguir mostrar regularidade. Depois, se transferiu para Goiás, São Paulo e Lazio, da Itália.

Questionado sobre o que faltou para emplacar no clube carioca, o ex-atleta avalia que faltou personalidade para se impor e conseguir mostrar o seu valor dentro de campo.

A experiência de ver um monte de caras que iam para a seleção foi um choque muito grande. Eu não tinha ambiente por lá, mas não porque os caras fossem ‘malas’. Ao contrário, eles me tratavam muito bem. Só que me faltou um pouco de personalidade para mostrar o que sabia fazer. Em time grande não tem muita paciência e acabei saindo“, finalizou.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

O Hashtag Rubro-Negro usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Leia Mais